Reescrevendo números mistos em sua forma mais simples

O número misto nada mais é do que a representação de um número misturando inteiros e frações. Se o valor da fração for maior do que um inteiro, usamos o número misto para representá-lo. Podemos usar também a fração imprópria que é o valor em fração que aquele número vale, tendo sempre o numerador maior do que o denominador. Ou seja, se dividirmos um todo em quatro partes, pegarmos um inteiro do todo e mais um quarto, por exemplo, teremos 1 1/4, ou na fração imprópria 5/4, como mostra a figura abaixo: Para transformar o número misto em fração imprópria, precisamos multiplicar o tanto de inteiros que ele tiver pelo denominador em questão. Por exemplo, usando a figura acima, teríamos de multiplicar 1 por 4, obtendo 4. Isto significa que 4 seria o numerador, caso o inteiro estivesse em form
Ler mais

Pronomes, quem são eles?

Na língua portuguesa existem três pessoas do discurso, ou pessoas gramaticais. A primeira pessoa é aquela que fala (eu, nós); a segunda pessoa é aquela com quem se fala (tu, vós); e a terceira pessoa, aquela de quem se fala (ela, elas ele, eles). Os pronomes constituem uma classe de palavras muito útil, pois eles representam ou determinam os nomes dos seres, indicando a pessoa do discurso. A substituição de nomes por pronomes é uma ferramenta linguística bastante importante, pois permite que a comunicação se torne mais fluida, menos rígida e repetitiva. Na língua portuguesa há seis classes de pronomes: 1. Pronomes pessoais: são palavras que representam as pessoas do discurso, na função do sujeito ou objeto da oração. Exemplo: Juliana havia chegado tarde em casa. Ela ainda dormia quando a mãe a acordou. 2. Pronomes possessiv
Ler mais

Métodos de resolução de sistemas de equações

O sistema de equações é, sem dúvida, uma das ferramentas da Matemática mais utilizadas para resolver problemas com duas ou mais incógnitas (valores desconhecidos) em diversas áreas do conhecimento, como em Física, Química e Engenharia. Consiste em estabelecer uma relação entre essas incógnitas na forma de equação para resolve-las. Há 3 métodos: a) Soma e/ou subtração, consiste em zerar uma das incógnitas ao somar as duas equações. Ex: Possuo R$ 1.000,00 em notas de R$ 50,00 e R$ 20,00, totalizando 38 notas. Quantas notas de R$ 20,00 eu possuo? número negativo uma das equações:  equação (I) multiplicada por – 20. Com esse resultado, ao substituirmos na equação I, teremos: 8 + y = 38    logo y = 38 – 8 = 30. São 30 notas de R$ 20,00 q
Ler mais

Como calcular a energia cinética

I.Introdução/definição Situações com corpos em movimento são extremamente comuns no nosso cotidiano, sejam os meios de transporte, como carros, trens e aviões, ou mesmo pessoas em movimento, como por exemplo um corredor em uma maratona. A primeira coisa que vem em mente quando pensamos em descrever um movimento de um corpo é a velocidade com que este se locomove. No entanto, será que apenas isso é suficiente para descrever o quanto de energia está associado ao corpo? Pensemos, por exemplo, em um avião com a velocidade de 200km/h e comparativamente, um automóvel com a mesma velocidade. Qual dos dois seria mais fácil de frear até o repouso? Intuitivamente, é muito fácil responder. A resposta é o automóvel, mas como isso é possível se os dois têm a mesma velocidade? A diferença entre o movimento de ambos reside no fato
Ler mais

Frações equivalentes

A fração é um modo de representar uma quantidade destacada de algum valor dividido por certo número de partes iguais. Ou seja, expressa a quantidade de partes “selecionadas” de um montante dividido em determinadas “porções” iguais. Desse modo, se dividirmos o disco por três partes iguais (como mostra a figura 1) e destacarmos 2 dessas partes, teremos a fração 2/3. A parte não destacada representa 1/3. Sendo assim, podemos dividi-lo em quantas partes iguais quisermos, escolhendo um número qualquer destas partes. Essa relação implica a possibilidade de haver representações numéricas diferentes para o mesmo valor de fração -- são as frações equivalentes. Nesse caso, se pegarmos um mesmo retângulo (como apresentado na figura 2) e o dividirmos primeiro por duas partes iguais e pegarmos uma delas, depois por qua
Ler mais

Buscar post

Últimos Posts